premio entrega

As reportagens foram anunciadas na cerimônia de abertura do 54º MedTrop

Com a escolha de quatro reportagens sobre hanseníase, o Prêmio NHR Brasil de Jornalismo fez o anúncio para os vencedores as categorias Rádio, Mídia Online, Jornais/Revistas e TV. Os trabalhos premiados foram divulgados durante a cerimônia de abertura do 54º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MedTrop), no dia 2 de setembro, em Olinda.

A iniciativa estimula e reconhece a produção de reportagens sobre a hanseníase, estimulando os veículos de comunicação do Brasil a terem um olhar mais atento à doença em seus diversos aspectos, como o diagnóstico, o acesso aos serviços de saúde, o tratamento e o estigma enfrentado pelas famílias e comunidades que convivem com a hanseníase.

Confira os trabalhos premiados:

Rádio

Reportagem: Hanseníase tem cura, preconceito também
Autores: Géssika Aline Lima da Costa e Flávia Pâmela de Lima
Veículo: Rádio Difusora AM 960 - Alagoas

Mídia Online

Reportagem: Cidade do medo e da resistência
Autor: Nathan de Oliveira Santos
Veículo: Portal Leia Já - Pernambuco

Jornais/Revistas

Reportagem: Entre o preconceito e a doença
Autor: Franceli Stefani
Veículo: Jornal Correio do Povo - Rio Grande do Sul

TV

Reportagem: Segregados
Autores: Orlando Pedrosa Lima Júnior, Luciano Abreu, Paulo Frazão, César Nunes, Paulo Paixão e Thaís Machado
Veículo: Rede Amazônica - Amazonas


Foram 21 reportagens concorrentes, dentre as quais foram escolhidas 12 trabalhos finalistas. Os trabalhos foram analisados pela jornalista Kamila Fernandes, doutoranda pela Universidade do Minho (UM) no programa de Doutoramento em Estudos de Comunicação; pelo jornalista Miguel Macedo, professor do curso de Jornalismo da Fa7; pela enfermeira Paula Sacha Nogueira, professora e orientadora da Liga Acadêmica em Doenças Estigmatizantes da Universidade Federal do Ceará (UFC); e pelo infectologista Alberto Novaes Ramos, coordenador do Doutorado em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Ceará (UFC).